Rádio Esmeralda

TEL: (54) 3231.7800 | (54) 3231.2828 (PEDIDOS DE MÚSICAS) | (54) 9 8418.6298 (WHATSAPP)

Compartilhar

facebook twiter google plus linkedin

classificados

Six Interfaces Figueiró Super Util

Política

Cardozo estuda recurso contra impeachment após afastamento de Cunha

07/05/2016

O advogado-geral da União, José Eduardo Cardozo, disse nesta sexta-feira que estuda recorrer ao Supremo Tribunal Federal (STF) para anular o processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff com base na decisão que afastou o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

 

Segundo Cardozo, a suspensão do parlamentar reforça a tese de que Cunha cometeu desvio de poder. "Foi mais um ato num conjunto de situações que obviamente mostrava que ele agia com competência desviada daquilo que a lei fixava. Essa decisão do Supremo ontem indiretamente reforça os argumentos de que houve desvio de poder durante toda a tramitação do processo na Câmara dos Deputados", disse o ministro.

 

 

• Cunha reclama de rapidez no seu julgamento no STF

 

Sobre o pedido de abertura de investigação apresentado pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, contra ele e a presidenta Dilma Rousseff, Cardozo disse que a delação premiada do senador Delcídio do Amaral (MS), que embasou o pedido, é uma "retaliação ao governo".

 

• Dilma: "Eu não vou renunciar e não vou ficar debaixo do tapete"

 

Na delação, Delcídio diz que Dilma e Cardozo tinham interesse na nomeação do ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Marcelo Navarro para libertar empreiteiros presos na Operação Lava Jato. "Não há absolutamente nada para esconder nesse caso. Que se apure, que se investigue. É uma acusação feita pelo senador Delcídio do Amaral que não para em pé. É notório que ele queria, quando estava preso, que o governo agisse para que ele saísse da prisão", disse.

 

• Jurista diz que afastamento de Cunha abre espaço para contestar impeachment

"O governo obviamente não fez isso e ele então, como já anunciava antes mesmo de fazer a delação premiada, fez o seu ato de retaliação ao governo. É uma situação que não para em pé minimamente. É uma investigação que, se feita, aclarará todos os fatos", disse o advogado-geral.

Cardozo reuniu-se no início da noite com o presidente do STF, Ricardo Lewandowski, para tratar do andamento da segunda fase do processo de impeachment de Dilma no Senado, que será presidido pelo ministro do Supremo.

Foto: Antonio Cruz / Agência Brasil / CP

Fonte:http://correiodopovo.com.br/Noticias/Politica/2016/05/586428/Cardozo-estuda-recurso-contra-impeachment-apos-afastamento-de-Cunha

Compartilhar

facebook twiter google plus linkedin

Comente este post!