Rádio Esmeralda

TEL: (54) 3231.7800 | (54) 3231.2828 (PEDIDOS DE MÚSICAS) | (54) 9 8418.6298 (WHATSAPP)

Compartilhar

facebook twiter google plus linkedin

classificados

Six Interfaces Figueiró Super Util

Política

Em Caxias do Sul, Dilma volta a criticar condução coercitiva de Lula

07/03/2016

Durante a entrega de novas casas do programa "Minha Casa, Minha Vida" nesta segunda-feira em Caixas do Sul, na Serra, a presidente Dilma Rousseff usou parte do seu discurso para voltar a criticar a condução coercitiva do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, ocorrida na última fase da operação Lava Jato.

"Não é possível aceitar que tenhamos pessoas que jamais se recusaram a depor, como é o caso do ex-presidente Lula, diante da obrigação de depor, sendo que nunca se julgou melhor do que ninguém. Sempre compareceu aos depoimentos quando foi solicitado. Nem cabe alegar que estavam protegendo. Como disse um juiz, era necessário saber se ele queria ser protegido porque tem certo tipo de proteção que é muito estranho”, afirmou Dilma.

Dilma também falou sobre o vazamento de uma suposta delação do senador Delcídio do Amaral. "Além disso, no Brasil, nós temos acompanhado vazamentos sistemáticos, que não são verdadeiros, mas jogam a lama nos outros e aí o estrago já ocorreu", destacou. "Acho que não podemos demonizar pessoas e órgãos de imprensa. Não podemos demonizar opiniões, mas temos de exigir respeito para si e dar o respeito para os outros", acrescentou a presidente.

Críticas à oposição

A presidente ainda criticou uma parte de oposição pelo aprofundamento da crise política o que, segundo ela, intensifica o período de dificuldades econômicas por que passa o País. “Uma parte desse momento de dificuldades é devida à sistemática crise política que provocam no país aqueles inconformados que perderam as eleições e querem antecipar a eleição (presidencial) de 2018. Um governo tem de querer a unidade dos brasileiros. Um governo governa para todos os brasileiros, não governa para uma parte da população”, disse.

Sem citar nomes, Dilma afirmou que essa parcela da oposição está dividindo o país. “A oposição tem o absoluto direito de divergir, mas não pode ficar sistematicamente dividindo o país. Não pode porque tem certo tipo de luta política que cria um problema sistemático não só para a política, mas também para a economia, para a criação de empregos, para o crescimento das empresas”.

Teimosia com Minha Casa, Minha Vida

A presidente lembrou que o Brasil ainda passa por uma crise, que é aumentada por contendas políticas. "Queria explicar a todos vocês que passamos por dificuldades econômicas e somos obrigados a fazer ajustes. O governo tem de fazer isso e olhar o que quer preservar. Fizemos mudanças para preservar aquilo que consideramos importante, como o Minha Casa, Minha Vida. Continuamos teimando e fazendo o programa, tanto que vamos lançar a terceira fase dele, com a entrega de 1,5 milhão de moradias que vão se somar aos outros 4 milhões que entregamos anteriormente", salientou.

Em Caxias do Sul, o governo entregou hoje 2.434 casas do programa "Minha Casa, Minha Vida", que vão beneficiar mais de 9 mil pessoas. "A casa própria é dinheiro de vocês, usado para vocês. O programa é o uso correto dos impostos para o povo que trabalha e se esforça e quer ter a casa própria. O meu governo se esforço para isso", resumiu Dilma.

Foto: Samuel Maciel / Especial / CP

Fonte:http://correiodopovo.com.br/Noticias/Politica/2016/03/581321/Em-Caxias-do-Sul,-Dilma-volta-a-criticar-conducao-coercitiva-de-Lula

Compartilhar

facebook twiter google plus linkedin

Comente este post!