Rádio Esmeralda

TEL: (54) 3231.7800 | (54) 3231.2828 (PEDIDOS DE MÚSICAS) | (54) 9 8418.6298 (WHATSAPP)

Compartilhar

facebook twiter google plus linkedin

classificados

Six Interfaces Figueiró Super Util

Região

HOMEM É EXECUTADO COM TIRO NA CABEÇA EM BOM JESUS A MANDO DE EX-GENRO

02/01/2016

Foi brutalmente assassinado na cidade de Bom Jesus no final da tarde de ontem (sexta-feira, dia 1º do ano), o homem identificado como JOSÉ NELCI TRAMONTIN DOS SANTOS, com 56 anos de idade (FOTO EM DESTAQUE).

O fato ocorreu quando o criminoso invadiu a casa da vítima e, covardemente,  desferiu um tiro contra a cabeça da mesma.

Logo após o hediondo crime, Policiais Civis e Militares passaram a realizar diligências até que o assassino foi identificado como sendo MAICON DANIEL VELHO DA COSTA, com 30 anos de idade, conhecido como BRUXO.

As investigações também comprovaram que MAICON praticou o hediondo crime a mando de FERNANDO DA SILVA, conhecido como FERNANDINHO BEIRA MAR, com 25 anos de idade,  atualmente preso no Presídio Estadual de Vacaria.

A vítima era pai da ex-companheira de FERNANDO, o qual mandou MAICON praticar o homicídio por não conformar-se com a separação.

MAICON possui antecedentes por ROUBOS, TRÁFICO DE DROGAS, FURTOS e outros crimes, sendo que saiu do Presídio Estadual de Vacaria recentemente, onde tinha a companhia de FERNANDO.

Já FERNANDO DA SILVA, o BEIRA MAR, possui antecedentes por HOMICÍDIO, TRÁFICO DE DROGAS, AMEAÇAS DE MORTE, e outros crimes.

A Polícia Civil investiga a participação de outros criminosos de Bom Jesus no homicídio e na facilitação da fuga do assassino  MAICON.

Ainda nesta madrugada,  a Polícia Civil solicitou ao Poder Judiciário a decretação das prisões preventivas de MAICON DANIEL VELHO DA COSTA, vulgo BRUXO, e de FERNANDO DA SILVA, vulgo FERNANDINHO BEIRA MAR, pela prática do crime de HOMICÍDIO DUPLAMENTE QUALIFICADO.

Se condenados, os autores do brutal crime poderão ficar até 30 anos presos.

Informações sobre a localização de MAICON DANIEL VELHO DA COSTA, vulgo BRUXO, podem ser repassadas para a Polícia Civil ou Polícia Militar mais próximas.

Fonte:Adelar Gonçalves/Dep. Jornalismo e Delegado Flademir Paulino de Andrade

Compartilhar

facebook twiter google plus linkedin

Galeria

Comente este post!