Rádio Esmeralda

TEL: (54) 3231.7800 | (54) 3231.2828 (PEDIDOS DE MÚSICAS) | (54) 9 8418.6298 (WHATSAPP)

Compartilhar

facebook twiter google plus linkedin

classificados

Six Interfaces Figueiró Super Util

Região

Obras na Serra da Rocinha no lado catarinense pouco mais de 40% estão concluídas

09/10/2018

O percentual das obras já executadas na BR – 285, Serra da Rocinha no lado catarinense já atingiu cerca de 46%.

Atualmente, os trabalhos estão sendo realizados no Lote 2 no trecho do contorno de Timbé do Sul onde estão em andamento a execução da camada de base de brita graduada e a imprimação.

No trecho entre a Vila Belmiro e o Pé da Serra da Rocinha, a construtora executa o sistema de drenagem urbana (tubulações e bocas de lobo).

Na Serra da Rocinha propriamente dita, estão ocorrendo trabalhos de regularização da terraplenagem, execução dos drenos profundos e bueiros transversais à pista.

Com relação aos quatro viadutos projetados na referida obra, as informações são de que o V-1 está concluído, o V-2 e o V-4 encontram-se na etapa de execução da superestrutura e o V-3 está na fase das fundações.

- Interdição: Como medida de segurança, a Serra da Rocinha segue totalmente interditada ao tráfego. Há sinalização em pontos estratégicos de acesso à rodovia em Araranguá/SC, Turvo/SC, Timbé do Sul/SC, Vacaria/RS, Bom Jesus/RS e São José dos Ausentes/RS.

Além disso, as equipes de comunicação social e educação ambiental realizam uma série de atividades visando sensibilizar os usuários para a importância de respeitar a interdição, além dos perigos e riscos de utilizar a via em obras.

“E com a estrada melhor, os veículos passam em alta velocidade na comunidade Rocinha. Nos últimos dias, antes da ponte dois carros perderam o controle. Nada grave, mas foi por pouco”, disse uma das moradoras do local.

- Prazo de conclusão da obra: Conforme o DNIT/SC, o prazo final de conclusão da obra depende, hoje, da definição das obras e recursos financeiros necessários para contenção das encostas, nos locais da serra em que os taludes apresentaram instabilidade. A princípio a referida obra estava marcada para abril de 2019.

Já no lado gaúcho em São José dos Ausentes, as obras da Serra da Rocinha continuam paralisadas já há bastante tempo e não tem previsão de início.

 

“Onde já se viu um trecho de apenas 8km’s no RS, que interliga dois Oceanos; Que une RS, SC, Argentina e Chile... abandonado. Está somente criando capim, dinheiro público sendo desperdiçado com as erosões. A rodovia tem licença ambiental, com projeto executivo, terraplanagem quase concluída. Investimento de aproximadamente R$ 80 milhões que se paga em 126 dias e representa apenas 0,0022% do Orçamento da União. Prejuízo na logística da produção do Sul do Brasil e ultrapassa os R$ 600 mil por dia pela falta da conclusão da BR - 285. Ao longo desses 8 anos esse prejuízo acumulado representa em torno de R$ 1,7 bilhões em custos que poderiam ser economizados com a redução de 312 milhões de km’s’, disse Jaziel de Aguiar Pereira, coordenador Pró-BR – 285 – Serra da Rocinha.

Fonte:Adelar Gonçalves/Dep. Jornalismo e Amanda Montagna - STE - Foto: Whats BR - 285 / Serra da Rocinha

Compartilhar

facebook twiter google plus linkedin

Galeria

Comente este post!