Rádio Esmeralda

TEL: (54) 3231.7800 | (54) 3231.2828 (PEDIDOS DE MÚSICAS) | (54) 9 8418.6298 (WHATSAPP)

Compartilhar

facebook twiter google plus linkedin

classificados

Six Interfaces Figueiró Super Util

Política

Para presidente do PMDB, extinção de órgãos não é política de privatização

07/03/2016

No segundo ano de governo de José Ivo Sartori (PMDB), a base aliada promete insistir em políticas de extinção de órgãos para ajudar no equilíbrio das contas do Estado. Apesar das críticas, o presidente do PMDB no Rio Grande do Sul, deputado estadual Ibsen Pinheiro, não classifica como medida de privatização as ações do Palácio Piratini.

“Eu não vejo a política de privatizações como também não vejo uma política de estatização. Tendo em vista que essa dicotomia é falsa, porque é preciso que haja pontualmente uma reflexão sobre cada caso. Por exemplo, ninguém tem dúvida que é importante, numa empresa como a Corsan, a presença do Estado. Mas ninguém tem dúvida de que para uma gráfica (Corag), o Estado não é importante. Então, eu estou dando dois exemplos em que a presença do Estado é primordial e na outra não é”, pontuou o deputado.

Questionado sobre algumas medidas que até o momento não apresentaram a resposta esperada positivamente, como a elevação do ICMS e o consequente aumento da arrecadação, de forma significativa, Ibsen Pinheiro afirmou que o Rio Grande do Sul estaria pior sem a medida "indigesta".

“É porque há uma circunstância paralela que haveria com ou sem o aumento do imposto: que é a estagnação da economia. Este não é um problema gaúcho, é um problema brasileiro. E, consequentemente, as receitas da União e dos estados estão em queda. Mas não tenho dúvidas, é só uma questão aritmética: se não tivesse havido a correção da alíquota, seria pior a circunstância do RS. O seu déficit seria maior”, assegurou o presidente do PMDB gaúcho.

Nesse sábado, militantes e lideranças do PMDB dos três estados da região Sul se reuniram em Porto Alegre para discutir a conjuntura da política nacional e principalmente reiterar a vontade da sigla em desembarcar da base do governo federal. O encontro também discutiu a apresentação de nomes que poderão disputar a candidatura da presidência do PMDB, já que no próximo dia 12, em Brasília, o partido irá eleger o comando nacional. Porém, Ibsen já adiantou que a tendência é de recondução do atual presidente nacional do partido, vice-presidente da República Michel Temer, ao posto.

 Foto: André Ávila / CP Memória

Fonte:http://correiodopovo.com.br/Noticias/Politica/2016/03/581320/Para-presidente-do-PMDB,-extincao-de-orgaos-nao-e-politica-de-privatizacao

Compartilhar

facebook twiter google plus linkedin

Comente este post!