Rádio Esmeralda

TEL: (54) 3231.7800 | (54) 3231.2828 (PEDIDOS DE MÚSICAS) | (54) 9 8418.6298 (WHATSAPP)

Compartilhar

facebook twiter google plus linkedin

classificados

Six Interfaces Figueiró Super Util

Região

Rio Grande do Sul registra 35 mortes pelo vírus H1N1 em 2016

07/05/2016

O boletim semanal que informa dados sobre dengue, zika, chikungunya e gripe no Rio Grande do Sul, atualizado pela Secretaria Estadual da Saúde, foi divulgado nesta sexta-feira (6). Os novos dados apontam para aumento de mortes pelo vírus H1N1, chegando a 35. No total, são 36 óbitos por gripe, mas uma delas ainda não teve o subtipo especificado.

Na semana passada, o relatório mostrava 23 mortes por H1N1. Os casos notificados de Influenza em 2016 subiram para 177, sendo que 169 são de H1N1. A 18ª semana epidemiológica vai de 1º de maio até o dia 7.

Depois de a SES anunciar a chegada de 840 mil novas doses de vacina contra a gripe, as cidades gaúchas que estavam sem vacinação voltaram a ser reabastecidas e a retomar a imunização. Em Porto Alegre, a Secretaria Municipal da Saúde informou que volta a aplicar doses na tarde desta quinta nos postos de saúde.

No relatório sobre dengue, foi confirmada a primeira morte. Trata-se de uma mulher moradora de Faxinalzinho, na Região Norte, que contraiu infecção no município de Chapecó, em Santa Catarina, e morreu no dia 23 de abril. Ou seja, o caso é importado.

Os casos suspeitos de dengue chegam a 6.337. Desses, 1.213 foram confirmados. Entre os confirmados, 243 são casos importados (contraídos fora do estado) e 970 são autóctones (dentro).

Sobre o vírus da zika, o boletim informa que foram notificados 455 casos suspeitos. Destes, 26 foram confirmados, e 8 são autóctones, de pessoas residentes em Frederico Westphalen, Santa Maria, Ivoti, Rondinha, Novo Hamburgo e Porto Alegre - na capital gaúcha são três, sendo que os dois mais recentes foram informados nesta quinta. São dois homens que moram na mesma casa, na Zona Norte.

O Rio Grande do Sul ainda não apresenta casos autóctones de febre chikungunya. Neste ano, já foram notificados 286 casos de suspeitos, e 18 casos confirmados. Todos são importados, de moradores de Porto Alegre, Santa Maria, Estância Velha, Passo Fundo, Caxias do Sul, Cacique Doble, São Borja e Rio Grande, que viajaram para Bahia, Pernambuco, Minas Gerais e São Paulo.

A Secretaria ds Saúde destaca a importância de os moradores dos bairros onde houve confirmação de casos autóctones, seja de dengue, seja de zika, adotarem medidas de proteção individual, como uso de repelente corporal e de roupas com pernas e mangas compridas, uso de repelentes elétricos, para colocação em tomadas, uso de telas em janelas, além de aumentar os cuidados com a eliminação de criadouros de mosquitos em residências, seja áreas internas, seja externas.

Fonte:http://g1.globo.com/rs/rio-grande-do-sul/noticia/2016/05/rio-grande-do-sul-registra-35-mortes-pelo-virus-h1n1-em-2016.html

Compartilhar

facebook twiter google plus linkedin

Comente este post!