TEL: (54) 3231.7800 | (54) 3231.2828 (PEDIDOS DE MÚSICAS) | (54) 9 8418.6298 (WHATSAPP)

Compartilhar

facebook twiter google plus linkedin

classificados

Six Interfaces Figueiró Super Util

Policial

Sai sentença dos acusados da morte de Waldomiro em Campestre da Serra

08/09/2017

 

A Juíza Greice Prataviera Grazziotin, titular da Primeira Vara Criminal da Comarca de Vacaria, proferiu sentença que foi publicada hoje, no processo do latrocínio do idoso Waldomiro Tavares, morto com golpes na cabeça, dia 07.07.2016, em sua residência, para subtração de dinheiro que ele guardava em casa.

 

Investigações realizadas pela Polícia Civil de Campestre da Serra, com apoio da Seção de Investigação da  DP Vacaria, conduzidas pelo Delegado Carlos Alberto Defaveri (foto), elucidaram totalmente o crime, que era de difícil solução.

 

Três meses após o fato (que chocou a comunidade de Campestre), a Polícia Civil de Campestre e Vacaria prenderam simultaneamente os três indiciados. Paulo César Paim dos Santos, em Cuiabá-MT, Carlos Augusto Freitas Soares, em Pelotas e Luiz Cláudio Vieira, em Passo Fundo.

 

Luiz Cláudio foi o mentor do roubo. Ele era ex-genro da vítima, com quem ainda mantinha boa relação. No dia do sepultamento, ajudou a carregar o caixão e lamentou a morte em redes sociais.

A prisão dele foi muito comentada, pois, era empresário, foi Patrão do CTG Porteira do Rio Grande, e comandou um Rodeio Crioulo Internacional.

 

Luiz Cláudio Vieira levou pessoalmente os criminosos para apontar a casa e forneceu croqui para chegar até o quarto dá vítima, ensinando também como a porta deveria ser aberta.  Os criminosos estiveram em cinco oportunidades no local, e no dia 07 acabaram praticando.

 

Carlos Augusto ingressou na casa, e Paulo César levou o criminoso até Campestre e ficou aguardando na BR 116 o cometimento do crime.

 

A Polícia Civil chegou a obter a Prisão Temporária de outros dois indivíduos, mas, diante dá certeza que não haviam participado do crime, solicitou a revogação e esses não foram indiciados.

 

Luiz Cláudio Vieira foi condenado a pena de 23 anos e seis meses, Paulo César a 22 anos e seis meses e Carlos Augusto 22 anos e quatro meses.

 

Paulo César e Luiz Cláudio estão no presídio em Vacaria e Carlos Augusto foi removido para Presídio de Pelotas.

 

 

As informações são do Delegado Regional de Polícia, Carlos Alberto Defaverí.

Fonte:Polícia Civil

Compartilhar

facebook twiter google plus linkedin

Comente este post!