TEL: (54) 3231.7800 | (54) 3231.2828 (PEDIDOS DE MÚSICAS) | (54) 9 8418.6298 (WHATSAPP)

Compartilhar

facebook twiter google plus linkedin

classificados


  • CLASSIFICADOS 20/06/2018



    EMPREGO



    - Tozzo Alimentos contrata: Representante Comercial autônomo com sede em Vacaria, para atuação na região, requisitos: Possuir Core, pessoa física, veiculo próprio. Int. contatos 54- 9 9992 4443 Sandro, ou
    coordenador550@tozzoalimentos.com.br.



     



    - LVM Acessórios contrata: Estofador para Caminhões com experiência, e vendedor com experiência em peças para caminhões. Int. Tratar pelo fone 3512 1317 Ou deixar currículo na loja.



     



    - Precisa-se de 30 pessoas para o plantio de alho, começa amanhã quinta feira. Int. tratar pelo fone 9 9971 7724 falar com José.



     



    - Uma mulher se oferece para trabalhar como doméstica ou faxineira. Int. Tratar pelo fone 9 9601 0475.



     



    - Uma senhora se oferece para trabalhar como doméstica ou cuidar de idosos, tem disponibilidade de horários e pode morar no local. Int. Tratar pelo fone 9 9707 8138.



     



    - Uma mulher se oferece para cuidar de crianças em casa, nas proximidades do bairro Jardim Toscano. Int. tratar pelo fone 9 9163 9327.



     



    - Um homem se oferece para trabalhar como motorista, possui CNH categoria E, Curso de Mopp, cargas individuais, possui referencias e experiência com carga granel e viva. Int. Tratar pelo fone 9 9995 2311.



     



    - Um rapaz se oferece para trabalhar em fazenda ou pomar, com experiência em tambo de leite, gado, lavoura em geral, possui curso de operador de maquinas agrícolas pelo SENAC e CNH categoria B. Int. Tratar pelo fone 9 9680 0553.



     



    - Um homem se oferece para trabalhar como motorista de carreta ou truck possui Curso do Mopp. Int. Tratar pelo fone 9 9954 3273.



     



    IMÓVEIS



    - Vendem-se casas de dois quartos, em condomínio fechado, no bairro Jardim Toscano, valor R$ 130.000,00. Int. Tratar pelos fones 9 9713 4756 ou 3232 5838.



     



    - Vende-se casa medindo 81m², valor R$ 115.000,00, no bairro São João, próximo a sede do Cristal, aceita-se terreno ou casa menor. Int. Tratar pelo fone 9 9961 6015.



     



    - Aluga-se uma quitinete, sem garagem, próximo ao centro, para uma pessoa sozinha, que não fume e não tenha animais de estimação. Int. Tratar pelo fone 3232 8152.



     



    - Aluga-se uma quitinete, na Avenida Samuel Guazzelli, nº 1248 bairro Cristal. Int. tratar pelo fone 9 9965 1780.



     



    - Vende-se uma casa na Rua Marechal Deodoro nº 1369 bairro Altos da Glória ou troca-se por uma área de terra. Int. Tratar pelo fone 9 9213 6065.



     



    - Aluga-se 3 peças, cozinha, quarto e banheiro. Int. Tratar pelo fone 9 9208 0904, falar com Pedro ou Terezinha.



     



    - Aluga-se casa no Bairro Gaspareto. Int. tratar pelo fone 9 9649 1915.



     



    - Vende-se casa no bairro seminário, ou troca-se por uma casa no bairro Flora. Int. Tratar pelos fones 9 9957 2106 ou 9 9606 5215.



     



    - Vende-se uma casa de alvenaria. Int. tratar pelo fone 9 8103 6300, falar com Garvim.



     



    - Vende-se um terreno com 420m², bem localizado, aceita-se caminhão, carreta ou carro no negócio. Int. tratar pelo fone 9 9995 2311.



     



    - Vende-se um casa para retirar do local, na Rua Manoel Silveira da Rosa, nº 490 bairro Jardim Toscano. Int. tratar pelo fone 9 9977 3146.



     



    - Procura-se para arrendar uma área de terra acima de 20hectares, para lavoura de grãos. Int. tratar pelo fone whats 9 9644 1584.



     



    ANIMAIS



    - Vendem-se filhotes de Fox Paulista, puro sangue, uma fêmea e dois machos. Int. Tratar pelo fone 9 9977 5715.



     



    - Compram-se três terneiros ou novilhas de sobre ano que não possuam cruza de gado leiteiro, pagamento á vista. Int. Tratar pelos fones 9 9650 3469 ou 9 9958 8211.



     



    VEICULOS



    - Vende-se trator modelo Valmet ID 60, com um debulhador de milho e um arado, valor R$ 15.000,00. Int. Tratar pelo fone 9 9698 2267 ou 9 8114 0238.



     



    - Vende-se corsa, ano 2001 em excelente estado, ou troca-se por gado. Int. Tratar pelos fones 9 9695 0060 ou 9 9615 9479.



     



    - Vende-se Kombi ano 2013 e um Fox ao 2005, aceita-se troca. Int. Tratar pelo fone 9 9605 1787.



     



    DIVERSOS



    - Vende-se grande quantidade de palanques de eucalipto de 3 metros e arame galvanizado, seminovos, para pomares. Int. Tratar pelos fones 9 8143 5484 ou 9 9963 0154.



     



    DOCUMENTOS



    - Foram perdidos todos os documentos em nome de Miguel da Silva. Quem encontrar entrar em contato pelo fone 3231 1794. Gratifica-se.



     



    - Foi perdida uma pasta preta com documentação da floricultura Cantinho das Flores e cartões do restaurante Serra Nobre. Quem encontrar entrar em contato pelo fone 9 9918 0783. Gratifica-se.



     



    - Foram encontrados os documentos de:



    Ana Paula Pozzebon



    Anderson Araujo da Silva



    Antônio Carlos Gomes da Silva



    Ariel Souza Velho



    Carla Irema Weber



    Carla da Silva



    Charles Gabriel Pastorini



    Daniel Guaiter da Silva



    Eduardo Pereira Matheus



    Fabiane Beatriz Machado



    Fabiane Pereira Godinho



    Fabrício Aparecido Tetericz



    Helena Maria Ribeiro Silva



    Janete Terezinha Trevisan Invernizzi



    Liliane Prates de Los Santos



    Marcos Pegoraro



    Maria Natalia da Costa



    Mateus Vieites de Jesus



    Sônia Silva da Silva



    Taciana Santos Cesa



    Yan Pinter das Chagas



    Yuri Cauan da Silva Almeida



    Os mesmos devem retirar na Portaria da Rádio Esmeralda, em horário comercial.



     


Six Interfaces Figueiró Super Util

Tecnologia

Sim, seu WhatsApp é (ou pode ser) vulnerável

20/03/2017

Para começar, um esclarecimento. Desde que, no início deste mês (dia 7, para ser exato), o WikiLeaks alegou que a CIA havia descoberto como hackear dois populares apps de mensagens, o Signal e o WhatsApp, começaram a me perguntar por aí: “Vilicic, meu WhatsApp tá comprometido?”. A resposta, contudo, é complexa. Como na computação quântica, ela é duas em uma só: sim e não.

Comecemos com a boa notícia: “não”. Pois essa história se espalhou de forma errada pelas redes sociais. O que a CIA fez não foi quebrar a criptografia ponta-a-ponta desses serviços – ou ao menos não é o que revelam os documentos já vazados pelo WikiLeaks. O que se descobriu é que a agência de espionagem é dotada de métodos capazes de comprometer sistemas operacionais de smartphones, como o IOS (da Apple) e o Android (do Google), tablets, ou mesmo SmarTVs. Após invadirem esses gadgets, acessariam as mensagens de WhatsApp, pela tela do aparelho.

Só que aí tem a outra resposta: “sim, seu WhatsApp (ou o aparelho que o roda) pode ter falhas”. Explico. Primeiro, vale avisar que as técnicas reveladas pela CIA não são tão inovadoras. Elas já eram conhecidas por hackers e outros especialistas do meio, inclusive no Brasil. No ano passado – quando a equipe de Tecnologia de VEJA, da qual sou editor, publicou uma reportagem sobre como bandidos brasileiros, como traficantes de drogas e pedófilos, usufruíam do serviço para driblar investigações policiais –, experts já haviam me exibido como poderiam invadir um iPhone e, com isso, capturar as mensagens de WhatsApp que estão armazenadas nele. Logo, cuidado: se derem um jeito de entrar no seu celular, podem ver tudo que foi feito nele. Há, entretanto, um segundo ponto, um pouco mais complexo (apesar de simples de entender). Trata-se de uma máxima da computação: todo sistema possui falhas.

Pode ser que ainda não tenham descoberto uma brecha na criptografia ponta-a-ponta do Signal e do WhatsApp? Sim. Pode ser que tenham descoberto uma brecha na criptografia ponta-a-ponta do Signal e do WhatsApp? Sim. Talvez a CIA. Ainda não se tem uma resposta precisa. O que é certo é que qualquer software, hardware, servidor, conta com brechas (já identificadas, ou não). Não há como ele ser desenvolvido de forma infalível, pois aí fugiria do total controle de seus próprios criadores. Visto isso, no mínimo é questão de tempo até que esses apps sejam comprometidos; o que certamente terá, como consequência, o aprimoramento de seu protocolo de segurança; o que levará hackers a descobrir novas falhas; e o ciclo se repetirá, como sempre foi no ramo da computação.

No subtítulo deste texto, disse que esse caso tem potencial de afetar a Justiça. Pelo menos (e o que mais nos importa por aqui), a brasileira. Como? Já vem desde 2015 a batalha de investigadores e juízes contra o Facebook, dono do WhatsApp, no Brasil. De um lado, as autoridades alegam que está na lei que a empresa teria de colaborar com as operações policiais, fornecendo dados guardados de seus usuários – claro, quando esses são alvo de investigações (reportagem de VEJA revelou até o uso pelo PCC para comprar armas e encomendar assassinatos). Na outra ponta, o Facebook / WhatsApp alega que não pode comprometer seu sistema de criptografia e, por isso, se recusa a auxiliar. Por incrível que possa parecer, mais uma vez a resposta flerta com a quântica: é “sim” e “não” ao mesmo tempo. Ambos os lados têm razão. E ambos estão equivocados.

A razão da Justiça está em exigir que as empresas tomem alguma atitude para impedir o uso dessas plataformas pelos delinquentes. Só que se erra quando se cogita a possibilidade de fornecer recursos às autoridades que permitam o acesso direto e irrestrito aos dados dos suspeitos de crimes. Do outro lado, o WhatsApp está corretíssimo em não querer comprometer seus usuários honestos. Entretanto, derrapa ao não buscar por uma solução interna que permita que se disponibilize as informações daqueles clientes que se apoiam justamente na segurança do software para cometer os delitos. Em resumo: a própria empresa poderia (como já fazem companhias como o Google, em casos específicos) coletar esses dados, afetando apenas contas pontuais (não todos os cadastrados), e enviá-los aos investigadores; sem ter de, para isso, criar brechas públicas de seus sistema.

Ou seja, para o Brasil, o que o caso do WikiLeaks indica é que pode existir uma solução, um meio-termo, para essa peleja. Uma que já afetou milhões de brasileiros, quando o app chegou a ser bloqueado (numa medida extrema e exagerada, é verdade; mas é necessário que exista alguma forma de punição, e deveria ser outra) no país, por repetidas vezes, em efeito de seu dono não ter contribuído com a Justiça.

Em tempo: vale frisar, ainda, que é claro que sou a favor de manter a privacidade de nossos dados digitais; contudo, num exercício da mais simples lógica, compreendo que agências de espionagem, como a CIA, precisam – olha o óbvio – espionar (até para evitar que hackers com metas mais obscuras, para dizer o mínimo, executem o mesmo). E ambas as coisas devem conviver, em harmonia.

Mas como eu, pessoas honesta com um WhatsApp, vou me proteger da CIA? Para começar, pergunte-se: a CIA (ou qualquer um) teria mesmo interesse em ler suas mensagens? Para a maioria, a resposta é um categórico “não”. Se mesmo assim está preocupado, a dica de segurança é bem fácil de ser executada. Não diga na internet o que possa te comprometer – ou o que não quer que um dia vire público. É o mesmo raciocínio que deve ser aplicado aos tão amados (por alguns, quando se recebe no “privado”), quanto temidos (a partir do momento em que há um vazamento), nudes. Já ouvi o seguinte: “Será que vou me ferrar por trocar nudes? Como faço para não vazar, pois ouvi de uma amiga que dançou por isso, foi até chantageada pelo hacker?” A resposta: “Se não quer correr o risco, não faça”.

Fonte:

Compartilhar

facebook twiter google plus linkedin

Comente este post!