Rádio Esmeralda

TEL: (54) 3231.7800 | (54) 3231.2828 (PEDIDOS DE MÚSICAS) | (54) 9 8418.6298 (WHATSAPP)

Compartilhar

facebook twiter google plus linkedin

classificados

Six Interfaces Figueiró Super Util

Região

Férias, Praia, Rota do Sol, BR-101 e Serra da Rocinha: Será que dá prá passar?

09/01/2012
A reportagem da Rádio Esmeralda percorreu um trecho de cerca de 310kms de Vacaria - RS a Arroio do Silva – SC passando por Bom Jesus até a Rota do Sol e posteriormente até a BR – 101 (quatro pistas – duas vão e duas vem) até Araranguá – SC. Essa rota é totalmente asfaltada desde Vacaria até Arroio do Silva, com exceção de algumas trabalhos de reparos que estão sendo efetuadas ás margens da Rota do Sol próximo ao primeiro túnel que nos fez ficar parados por cerca de 40 minutos ao sol, e outros nas duas margens e parte da via central na BR – 101 próximo a Passo de Torres – RS e na chegada a Araranguá que congestionou o trânsito por 22kms. E olha que isso era numa segunda-feira no meio da tarde. Saímos de Vacaria por volta das 9h40min da manhã e chegamos ao nosso destino final em Arroio do Silva ás 17h30min. Para aproveitar bem a viagem, viajamos com uma velocidade entre 80kms na Rota do Sol e cerca de 110kms/h na BR – 101. Em muitos locais do trajeto, a velocidade permitida é entre 40 a 60kms/h num trecho que existem vários radares e os chamados “pardais”, objetos estes que a maioria dos turistas argentinos e paraguaios que passavam por nós (na maioria com uma mulher ao volante) não conhecem, pois passavam sempre acima dessa velocidade e em algumas vezes chegavam até a cortar a frente de outros veículos para ocuparem espaço na pista certa para não colidir. Isso aconteceu principalmente da Rota do Sol até a BR 101. Nesse trajeto você encontra várias tendas de lanches e artesanatos nas duas margens das BRs (tanto a Rota como a 101), sem contar com o visual incrível dos vales e montanhas ao longo do caminho que o turista passa rumo ás praias do litoral Sul de Santa Catarina. No caminho de volta para Vacaria, a reportagem do jornalismo da Rádio Esmeralda percorreu o trecho que dá acesso a “famosa” Serra da Rocinha”, e a pergunta da maioria das pessoas que se encontravam no caminho era: “Será que dá prá passar?” Sinceramente! É possível sim vir pela Serra da Rocinha. Além do visual deslumbrante que o caminho proporciona o ar até parece ser mais puro. Eu e meus companheiros de viagem (cunhado e família, genro e família, sogros, cunhada e a minha própria família) saímos do Arroio do Silva ás 7h50min cruzamos a cidade de Araranguá, atravessamos a BR – 101, passamos por Meleiro, Turvo e Timbé do Sul, todos em Santa Catarina e com todo o trecho asfaltado. O trecho pior na minha opinião, é quando já está se saindo de Timbé até o Posto Fiscal que tem no pé da serra catarinense onde existem vários buracos na estrada (inclusive em cima das duas pontes que aliás só dá passagem para um carro por vez). Durante a subida na Serra da Rocinha, você precisa tomar muito cuidado com as pedras soltas no caminho (principalmente nas curvas) e com alguns boeiros que foram feitos para o melhor escoamento das águas que caem das montanhas, que dão a impressão que são quebra-molas. Porém se estiver chovendo meu conselho é de que não desça e nem suba pela Serra da Rocinha. Chegamos em Vacaria por volta dás 11h50min da manhã do sábado, mas isso com várias paradas durante a viagem para fotografar as belas paisagens, principalmente na própria Serra da Rocinha e o também famoso Parque das Trutas, em São José dos Ausentes, já no lado gaúcho. Portanto se você está pensando em ir ao Arroio do Silva aproveitar o feriadão de Carnaval que se aproxima e quiser fazer o mesmo itinerário que a nossa reportagem, aconselhamos que você tome as devidas precauções no seu veículo, dirija com cuidado e dentro das normas de trânsito e faça uma BOA VIAGEM.
Fonte:Adelar Gonçalves/Dep. Jornalismo Rádio Esmeralda FM

Compartilhar

facebook twiter google plus linkedin

Galeria

Comente este post!