Rádio Esmeralda

TEL: (54) 3231.7800 | (54) 3231.2828 (PEDIDOS DE MÚSICAS) | (54) 9 8418.6298 (WHATSAPP)

Compartilhar

facebook twiter google plus linkedin

classificados

Six Interfaces Figueiró Super Util

Política

Rosane de Oliveira: governo Sartori terá de 19 a 21 secretarias

10/12/2014
A uma semana da data prometida para o anúncio do secretariado de José Ivo Sartori, a estrutura do governo está praticamente definida. Das 29 pastas com status de secretaria, restarão entre 19 e 21, por extinção ou fusão de pastas. Devem ser unidas as secretarias de Desenvolvimento e de Ciência e Tecnologia, Obras e Habitação e Saneamento e Cultura, Turismo e Esportes. Essa última junção, entretanto, encontra resistência em meio à comunidade artística. A possibilidade da pasta da Cultura seguir autônoma ainda não foi descartada. Entre as extinções estão o Gabinete dos Prefeitos, o Conselhão, a Economia Solidária, a Assessoria Superior do Gabinete do Governador e Políticas para as mulheres. Esta última terá as atividades concentradas pelo gabinete da primeira-dama Maria Helena Sartori, que não terá atividade remunerada. Confira as mudanças previstas e os principais candidatos aos cargos: Desmembramento Secretaria de Infraestrutura Será desmembrada em Transportes e Minas e Energia. A área de Transportes deve ficar com o PP ou com o PDT. A de Minas e Energia foi oferecida ao deputado Lucas Redecker (PSDB), que não demonstrou entusiasmo. Redecker preferia o Desenvolvimento. O PSDB quer indicar um deputado para o secretariado e abrir vaga para a 1ª suplente, Zilá Breitenbach. Fusões Desenvolvimento + Secretaria de Ciência e Tecnologia A ideia é criar uma supersecretaria focada na atração de investimentos e na inovação. Será mantida a estrutura da Agência Gaúcha de Desenvolvimento e Promoção do Investimento (AGDI). O secretário deverá ser escolha pessoal do governador. Obras + Habitação e Saneamento Essa estrutura será a responsável pelas principais obras, incluindo as do PAC. Estão fora, naturalmente, as da área de Transportes. Nas negociações, o cargo foi oferecido ao PP, mas, se o partido preferir os Transportes, poderá ser do PDT, que reúne o diretório sexta-feira, às 17h30min, para decidir se participa ou não do governo. Caso fique com essa pasta, o PDT indicará o deputado Gerson Burmann. Cultura + Turismo + Esportes A intenção é reunir três pastas de orçamento modesto em uma. O secretário será uma pessoa com visão mais ampla da administração pública, com um subsecretário ligado a cada área. O principal candidato à vaga é o ex-vice-governador Antônio Hohlfeldt. O maior problema à confirmação desse enxugamento é a resistência da comunidade cultural. Não está descartada a possibilidade de Cultura continuar autônoma. Extinções - Gabinete dos Prefeitos - Conselhão - Economia Solidária - Assessoria Superior do Gabinete do Governador - Políticas para as mulheres: as atividades ficarão sob responsabilidade do Gabinete da Primeira-Dama. Maria Helena Sartori não terá atividade remunerada. Serão mantidas Agricultura: deve ser ocupada pelo deputado Ernani Polo (PP), apesar de o governador ter desistido da fusão com o Desenvolvimento Rural, pretendida pelo partido. Desenvolvimento Rural: por pressão do PSB, a secretaria que atende aos pequenos agricultores seguirá com estrutura autônoma e manterá a Emater sob seu comando. A vaga pode não ficar com o PSB. Educação: Vieira da Cunha foi convidado, mas depende do aval do diretório estadual do PDT Saúde: ficará com o PMDB. A ideia é nomear um técnico, mas o nome mais citado é o de João Gabardo, adjunto de Osmar Terra no governo de Yeda Crusius. Segurança: Sartori quer um delegado da Polícia Federal. O mais cotado é o delegado Ademar Stocker, que foi adjunto de José Francisco Mallmann na rápida passagem pela secretaria, no governo de Yeda Crusius. Planejamento: deve ser ocupada por um técnico Administração e Recursos Humanos: será oferecida aos partidos aliados Meio Ambiente: chegou a ser discutida a possibilidade de incorporação à Secretaria do Desenvolvimento, mas não foi adiante para não comprar briga com os ambientalistas. O governo que agilizar a concessão de licenças ambientais e precisará da secretaria para fazer a política da área, já que a Fepam é um órgão eminentemente técnico. Secretaria do Trabalho: deverá ficar com o PSB, que indicou o deputado Miki Breier Chefia de gabinete do governador: deve ser ocupada pelo ex-prefeito de Farroupilha Ademir Baretta Dúvidas - Fusão da Secretaria da Segurança Pública com o a Justiça - Extinção da Secretaria de Comunicação Secretários já anunciados - Casa Civil: Márcio Biolchi - Fazenda - Giovani Feltes - Secretaria-Geral: Carlos Búrigo
Fonte:ClicRBS

Compartilhar

facebook twiter google plus linkedin

Comente este post!