Rádio Esmeralda

TEL: (54) 3231.7800 | (54) 3231.2828 (PEDIDOS DE MÚSICAS) | (54) 9 8418.6298 (WHATSAPP)

Compartilhar

facebook twiter google plus linkedin

classificados


  • CLASSIFICADOS 05/08/2020



    EMPREGO



    - Contratam-se montador de estrutura metálica, auxiliar de montagem de estrutura metálica, e almoxarifado, ambos com experiência em carteira de trabalho. Int. Enviar currículo para
    financeiro@metalurgicaserrana.com.br ou pelo Whatsapp 9 9984 1977 com Maristela.



     



    - Precisa-se de revendedoras para os produtos Avon, com comissões e brindes. Int. Tratar na Galeria do Comércio, sala 14 ou pelo fone ou 9 9163 9605.



     



    IMÓVEIS



    - Procura-se para alugar casa ou apartamento para um casal, valor até R$ 1.000,00. Quem tiver para alugar entrar em contato pelo fone 9 9653 7199.



     



    - Vende-se casa de 98m² com dois quartos, 3 banheiros e sala comercial medindo 6x4,5 toda fechada de grades no bairro Petrópolis, aceita-se carro no negócio. Int. Tratar pelos fones 3231 6170 ou whats 9 9144 1245.



     



    - Vende-se casa com 138m² no bairro Lomba Chata aceita-se troca por área de terra. Int. Tratar pelo fone 9 9922 3281.



     



    - Aluga-se apartamento na Rua Julio de Castilhos nº 1733 Centro. Int. Tratar pelo fone 3231 2598.



     



    - Vende-se bar, pub e pizzaria todo montado, decoração retro, mobiliado, ótimo ambiente, com estoque, valor R$ 25.000,00, aceita-se trocas, parcelamento no cartão e veiculo no negocio.Int. Tratar pelo fone 9 9669 7024.



     



    VEICULOS



    - Disponibiliza-se de uma caminhonete para pequenos fretes valor R$ 30,00 dentro da cidade, para pequenas mudanças R$ 40,00. Int. Tratar com Fretes LCM pelo fone 9 9640 3131.



     



    DIVERSOS



    - Vende-se lenha a partir de R$ 120,00 o metro, entrega a domicilio. Int. Tratar pelos fones 9 9972 0168 ou 3231 1488.



     



    - Vende-se serra fita destopadeira, exaustor e gabarito pra pallets. Int. Tratar pelos fones 9 8124 9119 ou 9 9972 7869.



     



    - Vendem-se jarras elétricas nas cores: vermelha, azul, rosa, preta e amarela. Int. Tratar pelo fone 9 8137 2647, falar com José.



     



    - Vende-se lenha, entrega a domicilio. Int. Tratar pelo fone 9 9920 7673 com Dirceu das Rosas no bairro Monte Claro.



     



    - Foi perdido um molho de chaves com um cordão azul. Quem encontrar entrar em contato pelo fone 9 9171 6560 ou entregar na Rua Silveira Martins nº 530. Gratifica-se.



     



    DOCUMENTOS



    - Foram encontrados os documentos de:



    Adilson Rodrigues Carvalho



    Ariel Vargas Santos



    Braulio de Godoi Veiga



    Douglas Vieira de Oliveira



    Eberson Oliveira de Jesus



    Elso Miguel dos Santos



    Flavia Garcia



    Gilvani dos Santos Silva



    Guilherme Martins Porto



    Igor Velho de Castilhos



    Luzia Varela Jara



    Maicon Augusto da Silva Moura



    Manoel Fonseca da Silva



    Rejane Bressan



    Sandy dos Santos Leske



    Thaina Fernandes



    Weslen Giovani



    Os mesmos devem retirar na Portaria da Rádio Esmeralda, em horário comercial.


Six Interfaces Figueiró Super Util

Cidade

Sala das entidades acolhe rede de mães

22/08/2019

Desde fevereiro deste ano, um grupo de mães de crianças especiais se uniram para compartilhar experiências e lutar por maior acessibilidade e inclusão das pessoas portadoras de necessidades especiais em Vacaria.

O grupo intitulado Rede de Mães reúne-se uma vez ao mês na sala das entidades da Câmara Municipal de Vacaria. Motivadas por Lisa Mussato, que viveu na Itália e participava de iniciativa semelhante em Roma, as mães se juntam para conversar, trocar apoio mútuo e se organizar para, de forma planejada, sensibilizar a sociedade civil e o poder público para a importância da acessibilidade. O grupo conta, atualmente, com 25 participantes.

“O tema da acessibilidade é bastante amplo e complexo. Queremos garantir melhor acesso das nossas crianças aos espaços físicos da cidade, mas não só. Queremos que elas sejam aceitas”, explicou Lisa.

As mães relatam que simples tarefas como comprar pão em uma padaria, ir jantar em um restaurante, chegar ao consultório de um fisioterapeuta, podem ser difíceis para as pessoas com síndromes raras, muitas delas com mobilidade e cognição reduzidas.

TROCA DE INFORMAÇÃO QUALIFICADA
Um dos objetivos do grupo é o intercâmbio de informações. As mães buscam conhecer e estudar leis, compartilhar dicas sobre tratamentos e profissionais de saúde, trocar uma série de informações que possam contribuir para melhorar a qualidade de vida delas e de seus filhos.

VAGAS DE ESTACIONAMENTO PARA DEFICIENTES
Estudo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística(IBGE), aponta que 23,91% da população brasileira tem algum tipo de deficiência. No Brasil, já existem leis que visam facilitar a inclusão. As mães defendem a fiscalização das leis vigentes.

“Vagas para deficientes existem, mas são poucas. O pior é que elas geralmente estão ocupadas por pessoas que não têm deficiência. Elas alegam usar só cinco minutinhos. Gostaríamos que elas segurassem um filho adolescente no colo por cinco minutos para entender o que passamos”, salientou um das mães do grupo, que pediu para não ser identificada.

PRIORIDADE NO ATENDIMENTO
As mães também pleiteiam o atendimento prioritário em locais públicos e pontos comerciais.

“Uma criança especial, muitas vezes, não consegue ficar parada em uma fila em uma padaria. Ela grita, se agita. Nem todos entendem o seu comportamento e compreendem a nossa dificuldade. Seria muito importante termos prioridade no atendimento”, comentou uma das participantes.

ADAPTAÇÕES DOS ESPAÇOS PÚBLICOS
Entre a legislação vigente e a acessibilidade na prática há uma grande lacuna. As mães se queixam da falta de rampas de acesso na cidade.
“Uma rampa é algo simples, pode ser móvel. Mas poucos lugares têm. Isso limita muito a nossa vida, pois frequentamos apenas os espaços adaptados. É preciso fiscalizar a aplicação das leis. De nada adianta uma rampa de acesso se o cadeirante, sozinho, não consegue subi-la”, explica outra participante. 

“Deixei de ir jantar em uma pizzaria por causa da escada. Imagina carregar um cadeirante escada acima”, comentou uma das mulheres da Rede.

TRANSPORTE
A Rede de Mães também vai propor a ampliação do transporte para pessoas com necessidades especiais.

“Gostaríamos de um táxi que comportasse um cadeirante, não temos. Também lutamos para que o ônibus público leve as crianças com necessidades especiais até a frente da Apae”, relatou Lisa.

SALA DAS ENTIDADES
A sala em que a Rede de mães promove reuniões é acessada pela Rua João Teodoro Duarte, fundos do legislativo. Foi criada em agosto de 2017 e é destinada especialmente para o trabalho das entidades assistenciais.

Também fazem uso do espaço, com regularidade, o Grupo de Amor Exigente e os Narcóticos Anônimos.

Para saber a disponibilidade da sala, contate a equipe da Secretaria da Câmara.
Para mais informações sobre a Rede de mães, ligue (54) 99966-5299, com Lisa.

Fonte:Giana Pontalti - Câmara de Veradores de Vacaria

Compartilhar

facebook twiter google plus linkedin

Comente este post!